Veja agora: ONU define o 1° Dia Internacional - Mulher na Ciência

Você sabia que a partir de agora, o dia 11 de Fevereiro de 2016 é o 1° Dia Internacional das Mulheres e Meninas na Ciência, marco que acaba de ser definido pela ONU e UNESCO. Saiba tudo aqui...
Segundo as Nações Unidas, ciência e igualdade de gêneros são vitais para alcançar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Nos últimos 15 anos, a comunidade global tem se esforçado para inspirar e engajar mulheres e meninas nesta área.


Infelizmente, elas continuam sendo excluídas de participar plenamente no setor científico.
Uma pesquisa feita em 14 países, mostrou que a probabilidade de estudantes do sexo feminino obter um diploma de bacharel, mestrado ou doutorado em ciências ou em áreas correlacionadas é menos da metade do que se comparado aos homens.
A ONU criou essa data especial para as mulheres tendo em mente mais acesso e participação igual na ciência.
Nós aqui, da ESCOLA DE INFORMÁTICA EDUCATIVA que sempre incentivamos às mulheres na Tecnologia, fazemos questão de divulgar as Mulheres que se destacaram na História, com a contribuição de Lidiane Monteiro, do site "InspirAdas". 

Aliás,  o nome de seu site faz homenagem à ADA LOVELACE, matemática e escritora inglesa, por ser a mulher que escreveu o primeiro Algorítimo a ser processado por uma máquina, sendo assim, a promeira mulher a programar um computador, e isso por volta de 1842.  

E na àrea da Ciência fazemos nossa homenagem e reconhecimento através de MARIE CURIE, um exemplo e referência para todas as mulheres e a Ciência mundial. 
Marie Curie perdeu a mãe cedo, na Polônia onde nasceu, aos doze anos. Impedida de prosseguir com a sua educação de nível superior devido ao fato de ser mulher, ela e a irmã Bronisława se envolveram com a Universidade Volante, uma instituição de ensino clandestina na Polônia que desafiava as autoridades russas e admitia mulheres. Depois se mudou para Paris e lá, passando até fome, conseguiu com muita luta se graduar em Física. 

Em 1898, ao trabalhar com diferentes compostos de urânio, ela percebeu que a emissão de radiação era uma característica do elemento e não dependia de condições químicas e físicas para ocorrerem. Sendo assim, esses elementos foram chamados de elementos radioativos e esse fenômeno, de radioatividade.

Veja a seguir o histórico de vida científica de Marie Curie:


- Descobriu os elementos Rádio e Polônio;

- Primeira pessoa a utilizar o termo Radioatividade;
- Primeira mulher a receber o título de Doutora em Ciências na Europa;
- Primeira mulher a ganhar um prêmio Nobel de Física (1903);
- Primeira mulher a lecionar, como professora e líder de grupo em laboratório na Universidade de Sorbonne em Paris (1906);
- Primeira pessoa a receber o Prêmio Nobel duas vezes, em Física (1903) e Química (1911);
- Primeira mãe de uma ganhadora do Prêmio Nobel, que também tinha ganhado o mesmo prêmio. Sua filha mais velha Irene Joliot-Curie ganhou um prêmio Nobel de Química (1935);
- É a primeira mulher sepultada sob a abóbada do Pantheon em Paris por seus próprios méritos;
- Recebeu 15 medalhas de ouro, 19 graus, e muitas outras honras.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será avaliado e em seguida postado. Obrigada !

Novo Rodapé - APROVEITE ESTA OFERTA:

AINDA DÁ TEMPO DE PEGAR AS OFERTAS